Páginas

15 de jan de 2013

O violinista

Foi por volta de 1836 que Albertino Mertelli, um grande proprietário de casarões e outras posses nas regiões da Sicília, adquiria uma nova paixão, a musica.

Essa paixão se iniciou depois de uma simples caminhada pelas as ruas de Siracusa, aonde Albertino viu um estranho vestido somente de preto, tocando em um belíssimo violino, com um som que fazia ele recorda-se de sua infância, pois ele sempre tocará muito bem violino.

Mertelli retornava ao seu aposento, porém não conseguia adormecer, e assim foi, durante dias e dias sem se quer consegui-se "pregar os olhos". Depois de cerca de seis dias, Albertino Martelli, ordena todos os guardas à procura do misterioso músico. Pois ele acreditava que somente ouvindo de novo o maravilhoso som daquele violino conseguiria dormir outra vez.
As procuras foram intensas e incessantes, e depois de dois dias nenhum homem como aquele musico foi achado, e não por falta de esforço, repito. Somente foi achado um violino feito em Mogno enrolado em uma espécie de túnica negra. E este, foi trazido à casa de Albertino em Siracusa.

Em sua morada, Mertelli, acreditou desde o primeiro estante, que, aquele era o violino do estranho, ficou muito feliz com sua conquista e resolveu tocar o violino antes de dormir. E assim foi feito, ao esperar todos dormirem, Mertelli, trancada em seu aposento, sutilmente pega o arco e o violino, e tenta tirar algumas notas.

Estranhamente ele não conseguiu ouvir o som que saia do instrumento, ficou nervoso e chamou seus guardas. Por uma grande pausa silenciosa, Albertino Mertelli, percebe que absolutamente ninguém ouvira seus gritos.

Olhando para o espelho não vê sua face refletida em pé, mas sim, seu corpo estirado no pé cama. Afoito começa chorar, e percebe que já estava morto há muito tempo, como solução veste a manta preta em que estava o violino e sai pelas as ruas calmas de Siracusa, tocando o violino ferozmente.

Assim que sai para a rua Mertelli possui um dejà vu, e se recorda daquele homem que viu tocar o violino, percebe que ele sempre foi aquele musico e que foi morto por procurar sua própria alma.

Muitos em Siracusa afirmam ver Mertelli com seu violino de mogno, tocando seu instrumento para que todos possam saber de seu passado, ele pode ter morrido à muito tempo atras, porem suas musicas continuam vivas até hoje.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...