Páginas

27 de mar de 2013

Monstro do lago Ness



O Monstro do Lago Ness é um monstro aquático, visto pela primeira vez em Lago Ness na Escócia, sempre houve uma dúvida referente a sua existência. No assunto Criptozoologia é um dos mais citados, é um réptil gigante, muito semelhante a animais pré-históricos. Já faz parte da cultura escocesa e no mundo ocidental.

Abaixo segue um vídeo ficticio, de como seria o Monstro do Lago Ness:


Existem relatos sobre a existencia desse animal a mais de 1.500 anos. O primeiro relato do século XX foi em 1923 e conta como Alfred Cruickshank avistou uma criatura com cerca de 3 metros de comprimento e dorso arqueado, mas o registo visual que iniciou a popularidade de Nessie data de 2 de Maio de 1933 e foi relatado pelo jornal local Inverness Courier numa reportagem.
Em 2007 Gordon Holmes de 55 anos. filmou um vídeo com uma criatura preta em que acreditava ser o Monstro do Lago Ness, com 45 pés de comprimento movia-se rapidamente na água. Logo depois a BBC da Escócia transmitiu o vídeo:



Carta mostra que polícia acreditava no Monstro do Lago Ness
Uma carta escrita há mais de 70 anos e divulgada por um arquivo de documentos históricos revela que um chefe de polícia escocês na década de 1930 acreditava na existência da criatura conhecida como “O Monstro do Lago Ness” e pediu ajuda de superiores para protegê-lo.
“Que existe alguma criatura estranha no Lago Ness parece agora certo, mas há dúvida sobre a capacidade da polícia de protegê-la”, escreveu em 1938 o então chefe da polícia do condado de Inverness, William Fraser, ao seu superior. Ele mostrava-se preocupado com uma expedição que estaria disposta a capturar a criatura “viva ou morta”. “Se você tem qualquer sugestão a fazer ou alguma diretriz a dar sobre como lidar com o caso, ficarei grato”, completa Fraser.

Evidências
O documento, de propriedade do Arquivo Nacional da Escócia (NAS na sigla em inglês), foi liberado como parte de uma exibição. Em 1933, o governo escocês recebeu um pedido para confirmar ou não a existência de uma monstruosa criatura, fruto de uma antiga lenda que até hoje atrai turistas ao conhecido lago no norte do país.
O assunto foi ridicularizado pela imprensa, mas documentos mostram que o governo cogitou uma série de medidas como montar um posto permanente para tentar capturar imagens da criatura e pedir uma análise sobre se seria possível capturar o monstro sem feri-lo. No fim, o governo decidiu que o mito era bastante popular junto ao público e que seria melhor deixar as medidas de lado. Relatos de aparições do monstro datam de 565 a.C.. Não há evidências científicas comprovadas da existência da criatura.


19 de mar de 2013

Quer encontrar vida alienígena? Comece procurando nestes 7 lugares




Quem é que nunca se perguntou se realmente estamos sozinhos no Universo, se não existem formas de vida em outros planetas além do nosso? Há quem busque — e espere — ativamente algum sinal vindo do espaço, mas a verdade é que nunca foram encontradas evidências concretas que pudessem confirmar a presença de seres extraterrestres.

No entanto, com tantos avanços na área da exploração espacial conquistados nas últimas décadas, será que não podemos adotar uma postura mais proativa nessa busca? 

1 - Nos meteoritos:











Existem registros de aproximadamente 22 mil meteoritos que caíram aqui na Terra, e em muitos deles foi detectada a presença de matéria orgânica. Na década de 90, inclusive circulou a notícia de que um grupo de cientistas havia detectado microfósseis em um desses objetos de origem marciana, que havia sido encontrado na Antártida.

A questão continua em debate, pois ainda não foi possível comprovar se o tal meteorito realmente contém formas de vida marciana ou não. Contudo, caso isso seja comprovado, essa evidência poderia dar suporte à teoria de que a vida existe sim em outros planetas, e que a vida aqui na Terra pode ter tido a sua origem a partir de fragmentos provenientes do espaço.

2 - Em Marte:













É bastante evidente — e inclusive já foi confirmado oficialmente — que uma das missões da Curiosity em Marte é a de descobrir se já existiu no planeta algum tipo de forma de vida. A sonda espacial continua procurando, mas já encontrou áreas na superfície do Planeta Vermelho que ofereceram no passado condições favoráveis à vida.

E além de antigos leitos de rios, vulcões, calotas polares e minerais que se formam na presença de água, já foram detectados elementos químicos como o nitrogênio, oxigênio, enxofre e o carbono — todos ingredientes necessários para a existência de vida microbiana —, além da presença de metano na atmosfera, o que, segundo os cientistas, é uma indicação de que podem existir bactérias debaixo da superfície liberando esse elemento.

3 - Nas Luas de outros planetas:













Foram encontradas evidências de que podem existir oceanos subterrâneos tanto na lua Europa como na Calisto, ambas satélites de Júpiter. Na primeira, Europa, os cientistas teorizam que pode existir um oceano escondido sob a superfície gelada, contendo oxigênio em sua composição em quantidade suficiente para “abastecer” cerca de 3 bilhões de quilos de microfauna.

Já na segunda lua, Calisto, a sonda espacial Galileo da NASA detectou uma variação no campo magnético do satélite que indica a presença de correntes marítimas. Além disso, a sonda também detectou outras evidências de que essa lua pode contar com um oceano, possivelmente salgado, escondido sob a superfície.

Além dos satélites de Júpiter, os cientistas acreditam que as luas de Saturno também podem conter formas de vida. Em Titã, por exemplo, apesar das temperaturas na superfície abaixo dos -170 °C, foram detectados o metano na forma líquida, o hidrogênio e o acetileno. Já em Enceladus, as temperaturas parecem ser mais amenas e, além de gêiseres expelindo gás e gelo, também foram detectados nitrogênio, oxigênio, carbono e hidrogênio.

4 - Nos Exoplanetas:










De acordo com as estimativas, apenas na Via Láctea é provável que existam 400 bilhões de estrelas, sem falar em incontáveis planetas. Isso significa que existem bilhões de astros potencialmente habitáveis por aí. Basta que esses planetas orbitem a uma distância ideal de suas estrelas e que contem com os ingredientes certos em sua superfície e atmosfera. Só precisamos encontrar um desses mundos!

5 - Na nebulosa de Órion:










Os cientistas descobriram que a Nebulosa de Órion, localizada na Via Láctea, é uma espécie de “maternidade” galáctica. Ela se encontra a aproximadamente 1,5 mil anos-luz de distância da Terra e parece conter materiais orgânicos necessários para a formação da vida, como moléculas de água, monóxido de carbono, metanol, cianeto de hidrogênio, dióxido de enxofre, formaldeídos etc.

6 - Nas Gigantes Vermelhas:















De acordo com um estudo apresentado por um grupo de astrônomos, as gigantes vermelhas em processo de “falecimento” são capazes de ressuscitar planetas gelados, e esse renascimento poderia também levar ao surgimento de seres vivos.

Durante o processo de morte estelar, esses astros explodem liberando uma quantidade absurda de energia. Ao atingir os astros gelados, essa energia poderia descongelar camadas da superfície, que, por sua vez, poderiam dar origem à vida.

7 - Nos confins do Universo:
















O Universo é um espaço inimaginavelmente gigante, repleto de sistemas solares, galáxias, planetas, estrelas, poeira cósmica, gases etc., e jamais seremos capazes de explorá-lo completamente. Além disso, não devemos limitar a busca a formas de vidas complexas — muito menos a criaturas inteligentes.

Até onde sabemos, para que seja possível existir vida, os aminoácidos e a água são ingredientes indispensáveis. No entanto, quem garante que não existam formas de vida em locais inexplorados nos quais simplesmente jamais poderemos alcançar e cuja base para a sobrevivência seja completamente diferente da que conhecemos?

Encontrada nova evidência da existência de água em Marte



A sonda Curiosity continua trabalhando no solo de Marte e uma das suas principais funções por lá é buscar provas de que houve água na superfície do Planeta Vermelho. Agora, mais uma evidência disso foi encontrada, graças ao sistema de detecção utilizado pelo equipamento. Analisando trechos rochosos marcianos, um canhão de nêutrons e câmeras com sensores infravermelhos foram capazes de detectar moléculas de água.

Uma pesquisadora da CalTech (um conceituado instituto de tecnologia da Califórnia) afirma que, utilizando os equipamentos da Curiosity, foi possível analisar “elevados sinais de hidratação” nos cortes das rochas que foram utilizadas como amostra. Com isso, fica ainda mais evidente que realmente houve água na superfície marciana. O que ainda não está claro são os fatores que levaram o Planeta Vermelho à desidratação.

A busca por provas de que houve água em Marte é vital para os astrônomos. A constatação disso pode sustentar uma série de teorias a respeito da presença de vida no passado — e também o suporte para vida no futuro. Será que os cientistas estão chegando perto de conclusões promissoras? Ou continuaram eles a nos esconder?

16 de mar de 2013

Sympathy For The Devil

Por favor, permita apresentar-me
Eu sou um homem de riquezas e bom gosto
Eu estou por aí a um longo, longo tempo
Roubei muitas almas e fé dos homens

E eu estava por aí quando Jesus Cristo
Teve seu momento de dúvida e dor
Fiz muita questão que Pilatos
Lavasse as mãos e selasse seu destino

Prazer em conhecê-lo
Espero que adivinhe meu nome
Mas o que te intriga
É a natureza do meu jogo

Eu esperei em São Petersburgo
Quando eu vi que era uma hora para uma mudança
Matei o Czar e seus ministros
Anastasia gritou em vão

Pilotei um tanque
Usei a patente de general
Quando a Blitzkrieg enraivecia-se
E os corpos fediam

Prazer em conhecê-lo
espero que adivinhe meu nome
Mas o que te intriga
É a natureza do meu jogo, oh yeah

Eu assisti com alegria
Enquanto seus reis e rainhas
Lutaram por dez décadas
Para os deuses que eles fizeram

Eu gritei alto:
"Quem matou os Kennedys?"
Quando no fim das contas
Fomos você e eu

Então permita apresentar-me
Eu sou um homem de riquezas e bom gosto
E eu coloquei armadilhas para trovadores
Que foram mortos antes de atingirem Bombaim

Prazer em conhecê-lo
Espero que tenham adivinhado meu nome
Mas o que te intriga
É a natureza do meu jogo

Prazer em conhecê-lo
Espero que tenha adivinhado meu nome
Mas o que te intriga
É a natureza do meu jogo

Assim como todo policial é um criminoso
E todos os pecadores santos
Como cabeças são rabos
Apenas me chame de Lúcifer
Porque eu estou precisando de alguma restrição

Então, se você me encontrar
Tenha alguma cortesia
Alguma simpatia, e algum bom gosto
Use toda sua política bem aprendida
Ou eu jogarei sua alma no lixo, hm yeah

Prazer em conhecê-lo
Espero que tenha adivinhado meu nome
Mas o que te intriga
É a natureza do meu jogo, hm baby, desça

Woo, who
Oh yeah, afunde
Oh yeah
Oh yeah!

Me diga, baby, qual é meu nome
Me diga, docinho, querida advinhe meu nome
Me diga, baby, qual é meu nome
Eu te disse uma vez, você é o culpado

Ooo, who
Ooo, who
Ooo, who
Ooo, who, who
Ooo, who, who
Ooo, who, who
Ooo, who, who
Oh, yeah

Qual é meu nome
Me diga, baby, qual é meu nome
Me diga, docinho qual é meu nome...


9 de mar de 2013

Super Mario 64


Eu sempre gostei do Super Mario 64 quando era criança. Eu me lembro de joga-lo quase todos os dias na casa de minha tia. Num certo dia, um pop-up apareceu do nada enquanto eu assistia a um vídeo de Gameplay desse mesmo jogo no Youtube. Fiquei um pouco assustado, e estava prestes a fechar a janela, quando eu notei que era de um website mostrando uma cópia do Super Mario 64 à venda. Tinha fotos e tudo mais. Normalmente, eu não confio nessas coisas, mas o sentimento de nostalgia me dominou, e eu quis comprá-lo imediatamente.

A coisa toda era peculiar, vendo como o dono do jogo queria que o comprador enviasse um envelope contendo R$10 ao endereço do site, ao invés de usar algo parecido o PayPal, ou algo parecido. O que tornou as coisas ainda mais estranhas foi que quando eu tentei acessar o site (eu tinha escrito o URL) depois de encontrar... problemas com o jogo, a página não pode mais ser encontrada.

Poucos dias após os US$10 foram enviados, eu recebi um pacote contendo uma nova cópia do jogo. A primeira coisa que notei quando abri a pequena caixa era que a "vinheta oficial" do jogo (aquela com o Mario voando no ar com o chapéu) aparentemente foi arrancada ou algo assim. Em seu lugar havia um pedaço de fita adesiva com "Mario", grosseiramente escrito com marcador permanente. Eu me senti um pouco enganado, mas contanto que o jogo funcionasse, eu não me importaria.

Tirei o meu Nintendo 64 da caixa e coloquei o cartucho. A tela apareceu, com o rosto do Mario de sempre, que você podia puxar e esticar o quanto quisesse. Eu me lembro de rir muito com todos os resultados que você podia obter com isso, e decidi zuar um pouco, só pelos velhos tempos. Movi o cursor para a orelha do Mario e puxei em grandes proporções. Eu ia até fazer o mesmo com a outra orelha, quando de repente a TV fez um barulho de estática muito alto. A cabeça do Mario começou a se deformar de um jeito que eu nem sabia que era possível para aquele modelo. Sons aleatórios do jogo começaram a tocar junto com o barulho de estática. Enquanto tudo isso estava acontecendo, eu pude ouvir uma voz fraca sussurrando em japonês. A voz era fraca e estava choramingando.

Imediatamente eu desliguei o jogo e tentei novamente. Eu nem liguei para a cabeça do Mario dessa vez. Somente selecionei um novo “file” e comecei a jogar.

Quando eu selecionei o arquivo, o jogo pulou toda aquela introdução monologa da princesa Peach e a fase do jardim. Mario fora transportado diretamente pra dentro do castelo. Ainda mais assustador foi que o Bowser não disse nada antes. Tentando ignorar isso, eu continuei jogando assim mesmo. Porem, eu também notei que não havia musica. Somente um silencio profundo. Não havia nem Toads por ai para conversarem. A única porta que eu podia entrar era na do Bob-omb Battlefield (Primeira fase do jogo). As outras portas nem respondiam aos meus comandos.

O retrato para o Bob-omb Battlefield não era o retrato de sempre. Era apenas uma tela totalmente branca. Eu ainda estava tentando convencer a mim mesmo que isso era apenas pequenos erros do jogo, e que não ia afetar na jogabilidade e na diversão. Quando eu entrei no retrato, a imagem de repente mudou de uma tela branca para a foto do retrato da fase “Lethal Lava Land”. Sabe, aquela imagem meio inquietante do fogo com um sorriso maléfico? É, a partir daí foi quando eu comecei a achar aquilo tudo muito suspeito.

O menu de seleção das missões aparecei, e um outro detalhe esquisito estava presente. Ao invés da missão “Big Bob-omb on the Summit”, a missão se chamava “TURN BACK (VOLTE)”. Eu não fazia idéia o que me levou a apertar A, mas eu apertei.

A fase parecia normal. Tudo estava do jeitinho que eu me lembrava. Eu achei que finalmente poderia curtir o meu jogo favorito de infância. Mas então eu o vi. Luigi. Eu estava absolutamente chocado. Ele NÃO estava neste jogo antes. Seu modelo nem era uma troca de cores do modelo do Mario, ele tinha um modelo completamente original. Ele só ficou ali parado, até que eu tentei me aproximar um pouco mais. Então ele começou a correr em velocidades inesperadas. Eu segui o seu ritmo e corri pela fase.
Enquanto eu o perseguia, coisas muito estranhas estavam acontecendo. Cada vez que eu pegava uma moeda, os inimigos e a musica ficavam mais lentos, e o cenário ficava cada vez mais escuro e mórbido. Isso foi ficando cada vez pior, até que eu peguei a 5º moeda, então, a musica simplesmente parou. Os inimigos ficaram caídos no chão, como se estivessem mortos. Eu estava muito assustado, mas mesmo assim eu continuei perseguindo o Luigi.

Eu subi toda a colina. Não tinham bolas de canhão rolando em direção a mim, tentando me derrubar. Eu sinceramente não estava mais surpreso nesse ponto. Luigi estava sempre fora do meu alcance de visão enquanto eu corria. Quando eu cheguei no topo da montanha, vi um outro objeto que estava fora de lugar. Uma pequena cabana era tudo que eu podia ver lá em cima. Não consegui achar o Luigi em nenhum lugar. A cabana certamente era muito esquisita para estar em um jogo do Mario. Era velha, simples e muito quebrada. Independente dos meus medos naquele momento, eu entrei na cabana.

Logo depois que a porta se fechou, uma imagem muito perturbadora e assustadora do Luigi enforcado e pendurado apareceu, junto com uma musica muito aterrorizante. Parecia uma puxada forte de uma corda de violino acompanhada com uma batida forte de um piano. Mario se ajoelhou e começou a chorar e soluçar por uns 5 minutos, então a tela diminuiu até sumir.

Então eu fui mandado de volta para o castelo. Mario simplesmente foi jogado para fora do retrato. A imagem mudou do retrato da fase “Lethal Lava Land” para a imagem do Luigi enforcado. A sala era diferente dessa vez. Agora era um pequeno corredor. Toads com expressões vazias e roupas brancas se alinharam dos lados. Porem, tinha um outro retrato do outro lado do corredor que me assustou totalmente: Era uma foto da minha família, não era nem da época em que o jogo foi lançado. Era uma foto muito, muito, muito recente. Eu me lembro de ter tirado ela na semana passada.

Eu coloquei o dedo no botão on/off do N64. Não havia como eu continuar jogando depois disso. Porem, quando eu apertei o botão, o jogo ainda estava ligado. Eu fiquei ligando e desligando, mas sem sorte. Tentei desconectar o vídeo game inteiro, mais a tela continuava ali. Eu até conseguia controlar o Mario. Não podia deixar ligado daquele jeito pra sempre... então continuei jogando. Fui até o retrato da minha família e pulei nele. Apenas uma missão estava disponível, é claro. Ela se chamava “Run, Don’t Walk (Corra, Não Ande)”. Finalmente, eu selecionei a missão. ‘Let’s-a-go’...

A fase começou em um corredor inundado, com plataformas flutuando acima da agua. Mario caiu em uma dessas, e a câmera virou para mostrar o que havia atrás de mim. Um “vácuo” preto e silencioso estava se aproximando do Mario. Aquilo não se parecia com nada, nem pareciam gráficos terminados. Simplesmente uma bolha preta e gigante. Então eu comecei a correr de plataforma para plataforma. Sem nenhum objetivo à vista, eu continuei correndo, aquela escuridão lentamente, porem ganhando mas velocidade. Isso continuou pelo que pareciam horas, e eu estava começando a duvidar se aquilo realmente teria fim. Mario estava simplesmente correndo em círculos. Finalmente, a bolha/vácuo/coisa pegou o Mario, e o envolveu junto com ele nas trevas. Eles nem sequer gritou ou resistiu. Simplesmente foi consumido.

Então Mario caiu pra fora do retrato e de volta no castelo. Perdi uma das minhas 3 vidas. A sala estava diferente agora. Alguns Toads tinham sumido, e o retrato de minha família estava um pouco diferente. Minha família e eu estávamos na mesma posição que antes, mas os nossos corpos estavam parcialmente decompostos. Aquilo parecia muito real para ser editado no Photoshop. Parecia até que alguém tinha pego os nossos corpos mortos e posado-os.

Mesmo assim, eu pulei no retrato novamente, e o menu de missões apareceu. Ainda tinha apenas uma missão disponível, e se chamava “I’m right here (Estou bem aqui)”, escrita deste jeito. Eu selecionei a missão e me preparei para o pior. Mario reapareceu em uma pequena e escura sala. Não tinha nenhum jeito de sair de lá. O quarto estava vazio, exceto pelo piano no canto da sala. A partir daí, eu sabia muito bem o que estava acontecendo: Eu estava preso com o Mad Piano. Me aproximei dele e o mesmo começou a me perseguir, como sempre. Não tinha como eu machucá-lo, então não tive escolha senão deixa-lo me machucar...

Quando Mario perdeu toda a sua vida, a sua animação de morte de sempre não aconteceu. Ao invés disso, Mario foi violentamente mastigado pelo piano. Ele caiu, enquanto seu sangue e tripas foram espalhados pelo chão, e a câmera se afastou para mostrar uma visão de cima de seu corpo mutilado. Uma versão distorcida da musica Merry-Go-Round da fase Bog Boo’s Haunt tocava, enquanto a tela lentamente se transformava, de uma foto do jogo, para uma foto realística do cadáver do Mario, do mesmo ângulo que a outra foto. Foi tudo muito perturbador. Meus olhos estavam em lagrimas enquanto eu encarava aquela imagem. Então eu perdi mais uma vida.

A foto da minha família foi mostrada novamente. Estávamos ainda mais decompostos do que antes. A câmera se aproximou ainda mais do retrato, como se eu tivesse entrado nele novamente. Então fui recebido com uma visão de fora e do alto do castelo da Peach. O castelo estava desmoronando e em ruínas. Os campos estavam pegando fogo. O céu estava quase totalmente escuro. Então a risada do Bowser pôde ser ouvida em loop constante no fundo, e varias vozes, que pareciam com crianças debochando de você, diziam “You couldn’t save her! (Voce não conseguiu salva-la!)”. Isso aconteceu por um bom tempo, até que de repente, a câmera deu um close-up no rosto da princesa Peach, com um grito extremamente alto no fundo, interrompendo o loop sem que eu o nota-se. A boca dela estava bem aberta, como se ela estivesse gritando, e seus olhos era apenas buracos negros e vazios.

De repente, eu estava de volta no corredor, enquanto Mario era empurrado para fora do retrato novamente. Agora todos os Toads tinham sumido, e no retrato, eu e minha família estávamos completamente repulsivos. Vermes estavam saindo dos buracos em nossa carne. Tripas e sangue estavam escorrendo pra fora de nossos corpos. O olho de meu pai estava pendurado pelo buraco onde ele deveria estar. Aquilo era demais para suportar, mas ainda assim algo me levava a continuar... então eu pulei no retrato, com apenas uma vida sobrando.

Desta vez, a missão não tinha nome nenhum. Era apenas um espaço em branco aonde o titulo deveria estar. Eu selecionei a missão, e o Mario caiu em uma ilha muito pequena no meio do oceano. Havia somente uma placa solitária. Ela dizia apenas “DIVE (MERGULHE)”. Eu fiz exatamente aquilo que ela me mandou fazer e pulei na água.

O oceano estava totalmente escuro e vazio. Não havia nenhum peixe nem nada. Eu não podia ver nada na água, exceto o Mario. Eu nadei para baixo e continuei nadando por um bom tempo, mais mesmo assim, Mario nunca perdia seu fôlego. Eu contei mais ou menos uns 10 minutos de natação, até que eu decidi voltar lá pra cima. Porem, quando eu me virei, ele veio... Uma enorme, e eu quero dizer ENORME enguia Unagi the Eel veio do nada, e engoliu o Mario completamente. Eu estava pasmo. Aquilo aconteceu tão rápido que eu nem tenho certeza do que eu vi. A tela de Game Over não apareceu. Tudo que aconteceu foi um fade-out.

O retrato de minha família foi mostrado novamente. Nós éramos apenas esqueletos agora. Novamente, aquilo parecia muito real. Eu não conseguia mais mexer a câmera. Ela simplesmente ficou focada no retrato. Eu finalmente consegui desligar o jogo e então, reiniciei e tentei novamente. Escolhi o meu arquivo, mais ele só me levava para a foto da minha família. Eu tentei isso mais umas 3 vezes antes de desistir. Eu desesperadamente queria parar, porem alguma estranha força não me deixava ir embora. Eu decidi selecionar o outro único arquivo já salvo. A câmera novamente se focou em uma foto com esqueletos, mais desta vez eles estavam em posições diferentes... Era uma familia diferente.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...