Páginas

9 de mar de 2013

Super Mario 64


Eu sempre gostei do Super Mario 64 quando era criança. Eu me lembro de joga-lo quase todos os dias na casa de minha tia. Num certo dia, um pop-up apareceu do nada enquanto eu assistia a um vídeo de Gameplay desse mesmo jogo no Youtube. Fiquei um pouco assustado, e estava prestes a fechar a janela, quando eu notei que era de um website mostrando uma cópia do Super Mario 64 à venda. Tinha fotos e tudo mais. Normalmente, eu não confio nessas coisas, mas o sentimento de nostalgia me dominou, e eu quis comprá-lo imediatamente.

A coisa toda era peculiar, vendo como o dono do jogo queria que o comprador enviasse um envelope contendo R$10 ao endereço do site, ao invés de usar algo parecido o PayPal, ou algo parecido. O que tornou as coisas ainda mais estranhas foi que quando eu tentei acessar o site (eu tinha escrito o URL) depois de encontrar... problemas com o jogo, a página não pode mais ser encontrada.

Poucos dias após os US$10 foram enviados, eu recebi um pacote contendo uma nova cópia do jogo. A primeira coisa que notei quando abri a pequena caixa era que a "vinheta oficial" do jogo (aquela com o Mario voando no ar com o chapéu) aparentemente foi arrancada ou algo assim. Em seu lugar havia um pedaço de fita adesiva com "Mario", grosseiramente escrito com marcador permanente. Eu me senti um pouco enganado, mas contanto que o jogo funcionasse, eu não me importaria.

Tirei o meu Nintendo 64 da caixa e coloquei o cartucho. A tela apareceu, com o rosto do Mario de sempre, que você podia puxar e esticar o quanto quisesse. Eu me lembro de rir muito com todos os resultados que você podia obter com isso, e decidi zuar um pouco, só pelos velhos tempos. Movi o cursor para a orelha do Mario e puxei em grandes proporções. Eu ia até fazer o mesmo com a outra orelha, quando de repente a TV fez um barulho de estática muito alto. A cabeça do Mario começou a se deformar de um jeito que eu nem sabia que era possível para aquele modelo. Sons aleatórios do jogo começaram a tocar junto com o barulho de estática. Enquanto tudo isso estava acontecendo, eu pude ouvir uma voz fraca sussurrando em japonês. A voz era fraca e estava choramingando.

Imediatamente eu desliguei o jogo e tentei novamente. Eu nem liguei para a cabeça do Mario dessa vez. Somente selecionei um novo “file” e comecei a jogar.

Quando eu selecionei o arquivo, o jogo pulou toda aquela introdução monologa da princesa Peach e a fase do jardim. Mario fora transportado diretamente pra dentro do castelo. Ainda mais assustador foi que o Bowser não disse nada antes. Tentando ignorar isso, eu continuei jogando assim mesmo. Porem, eu também notei que não havia musica. Somente um silencio profundo. Não havia nem Toads por ai para conversarem. A única porta que eu podia entrar era na do Bob-omb Battlefield (Primeira fase do jogo). As outras portas nem respondiam aos meus comandos.

O retrato para o Bob-omb Battlefield não era o retrato de sempre. Era apenas uma tela totalmente branca. Eu ainda estava tentando convencer a mim mesmo que isso era apenas pequenos erros do jogo, e que não ia afetar na jogabilidade e na diversão. Quando eu entrei no retrato, a imagem de repente mudou de uma tela branca para a foto do retrato da fase “Lethal Lava Land”. Sabe, aquela imagem meio inquietante do fogo com um sorriso maléfico? É, a partir daí foi quando eu comecei a achar aquilo tudo muito suspeito.

O menu de seleção das missões aparecei, e um outro detalhe esquisito estava presente. Ao invés da missão “Big Bob-omb on the Summit”, a missão se chamava “TURN BACK (VOLTE)”. Eu não fazia idéia o que me levou a apertar A, mas eu apertei.

A fase parecia normal. Tudo estava do jeitinho que eu me lembrava. Eu achei que finalmente poderia curtir o meu jogo favorito de infância. Mas então eu o vi. Luigi. Eu estava absolutamente chocado. Ele NÃO estava neste jogo antes. Seu modelo nem era uma troca de cores do modelo do Mario, ele tinha um modelo completamente original. Ele só ficou ali parado, até que eu tentei me aproximar um pouco mais. Então ele começou a correr em velocidades inesperadas. Eu segui o seu ritmo e corri pela fase.
Enquanto eu o perseguia, coisas muito estranhas estavam acontecendo. Cada vez que eu pegava uma moeda, os inimigos e a musica ficavam mais lentos, e o cenário ficava cada vez mais escuro e mórbido. Isso foi ficando cada vez pior, até que eu peguei a 5º moeda, então, a musica simplesmente parou. Os inimigos ficaram caídos no chão, como se estivessem mortos. Eu estava muito assustado, mas mesmo assim eu continuei perseguindo o Luigi.

Eu subi toda a colina. Não tinham bolas de canhão rolando em direção a mim, tentando me derrubar. Eu sinceramente não estava mais surpreso nesse ponto. Luigi estava sempre fora do meu alcance de visão enquanto eu corria. Quando eu cheguei no topo da montanha, vi um outro objeto que estava fora de lugar. Uma pequena cabana era tudo que eu podia ver lá em cima. Não consegui achar o Luigi em nenhum lugar. A cabana certamente era muito esquisita para estar em um jogo do Mario. Era velha, simples e muito quebrada. Independente dos meus medos naquele momento, eu entrei na cabana.

Logo depois que a porta se fechou, uma imagem muito perturbadora e assustadora do Luigi enforcado e pendurado apareceu, junto com uma musica muito aterrorizante. Parecia uma puxada forte de uma corda de violino acompanhada com uma batida forte de um piano. Mario se ajoelhou e começou a chorar e soluçar por uns 5 minutos, então a tela diminuiu até sumir.

Então eu fui mandado de volta para o castelo. Mario simplesmente foi jogado para fora do retrato. A imagem mudou do retrato da fase “Lethal Lava Land” para a imagem do Luigi enforcado. A sala era diferente dessa vez. Agora era um pequeno corredor. Toads com expressões vazias e roupas brancas se alinharam dos lados. Porem, tinha um outro retrato do outro lado do corredor que me assustou totalmente: Era uma foto da minha família, não era nem da época em que o jogo foi lançado. Era uma foto muito, muito, muito recente. Eu me lembro de ter tirado ela na semana passada.

Eu coloquei o dedo no botão on/off do N64. Não havia como eu continuar jogando depois disso. Porem, quando eu apertei o botão, o jogo ainda estava ligado. Eu fiquei ligando e desligando, mas sem sorte. Tentei desconectar o vídeo game inteiro, mais a tela continuava ali. Eu até conseguia controlar o Mario. Não podia deixar ligado daquele jeito pra sempre... então continuei jogando. Fui até o retrato da minha família e pulei nele. Apenas uma missão estava disponível, é claro. Ela se chamava “Run, Don’t Walk (Corra, Não Ande)”. Finalmente, eu selecionei a missão. ‘Let’s-a-go’...

A fase começou em um corredor inundado, com plataformas flutuando acima da agua. Mario caiu em uma dessas, e a câmera virou para mostrar o que havia atrás de mim. Um “vácuo” preto e silencioso estava se aproximando do Mario. Aquilo não se parecia com nada, nem pareciam gráficos terminados. Simplesmente uma bolha preta e gigante. Então eu comecei a correr de plataforma para plataforma. Sem nenhum objetivo à vista, eu continuei correndo, aquela escuridão lentamente, porem ganhando mas velocidade. Isso continuou pelo que pareciam horas, e eu estava começando a duvidar se aquilo realmente teria fim. Mario estava simplesmente correndo em círculos. Finalmente, a bolha/vácuo/coisa pegou o Mario, e o envolveu junto com ele nas trevas. Eles nem sequer gritou ou resistiu. Simplesmente foi consumido.

Então Mario caiu pra fora do retrato e de volta no castelo. Perdi uma das minhas 3 vidas. A sala estava diferente agora. Alguns Toads tinham sumido, e o retrato de minha família estava um pouco diferente. Minha família e eu estávamos na mesma posição que antes, mas os nossos corpos estavam parcialmente decompostos. Aquilo parecia muito real para ser editado no Photoshop. Parecia até que alguém tinha pego os nossos corpos mortos e posado-os.

Mesmo assim, eu pulei no retrato novamente, e o menu de missões apareceu. Ainda tinha apenas uma missão disponível, e se chamava “I’m right here (Estou bem aqui)”, escrita deste jeito. Eu selecionei a missão e me preparei para o pior. Mario reapareceu em uma pequena e escura sala. Não tinha nenhum jeito de sair de lá. O quarto estava vazio, exceto pelo piano no canto da sala. A partir daí, eu sabia muito bem o que estava acontecendo: Eu estava preso com o Mad Piano. Me aproximei dele e o mesmo começou a me perseguir, como sempre. Não tinha como eu machucá-lo, então não tive escolha senão deixa-lo me machucar...

Quando Mario perdeu toda a sua vida, a sua animação de morte de sempre não aconteceu. Ao invés disso, Mario foi violentamente mastigado pelo piano. Ele caiu, enquanto seu sangue e tripas foram espalhados pelo chão, e a câmera se afastou para mostrar uma visão de cima de seu corpo mutilado. Uma versão distorcida da musica Merry-Go-Round da fase Bog Boo’s Haunt tocava, enquanto a tela lentamente se transformava, de uma foto do jogo, para uma foto realística do cadáver do Mario, do mesmo ângulo que a outra foto. Foi tudo muito perturbador. Meus olhos estavam em lagrimas enquanto eu encarava aquela imagem. Então eu perdi mais uma vida.

A foto da minha família foi mostrada novamente. Estávamos ainda mais decompostos do que antes. A câmera se aproximou ainda mais do retrato, como se eu tivesse entrado nele novamente. Então fui recebido com uma visão de fora e do alto do castelo da Peach. O castelo estava desmoronando e em ruínas. Os campos estavam pegando fogo. O céu estava quase totalmente escuro. Então a risada do Bowser pôde ser ouvida em loop constante no fundo, e varias vozes, que pareciam com crianças debochando de você, diziam “You couldn’t save her! (Voce não conseguiu salva-la!)”. Isso aconteceu por um bom tempo, até que de repente, a câmera deu um close-up no rosto da princesa Peach, com um grito extremamente alto no fundo, interrompendo o loop sem que eu o nota-se. A boca dela estava bem aberta, como se ela estivesse gritando, e seus olhos era apenas buracos negros e vazios.

De repente, eu estava de volta no corredor, enquanto Mario era empurrado para fora do retrato novamente. Agora todos os Toads tinham sumido, e no retrato, eu e minha família estávamos completamente repulsivos. Vermes estavam saindo dos buracos em nossa carne. Tripas e sangue estavam escorrendo pra fora de nossos corpos. O olho de meu pai estava pendurado pelo buraco onde ele deveria estar. Aquilo era demais para suportar, mas ainda assim algo me levava a continuar... então eu pulei no retrato, com apenas uma vida sobrando.

Desta vez, a missão não tinha nome nenhum. Era apenas um espaço em branco aonde o titulo deveria estar. Eu selecionei a missão, e o Mario caiu em uma ilha muito pequena no meio do oceano. Havia somente uma placa solitária. Ela dizia apenas “DIVE (MERGULHE)”. Eu fiz exatamente aquilo que ela me mandou fazer e pulei na água.

O oceano estava totalmente escuro e vazio. Não havia nenhum peixe nem nada. Eu não podia ver nada na água, exceto o Mario. Eu nadei para baixo e continuei nadando por um bom tempo, mais mesmo assim, Mario nunca perdia seu fôlego. Eu contei mais ou menos uns 10 minutos de natação, até que eu decidi voltar lá pra cima. Porem, quando eu me virei, ele veio... Uma enorme, e eu quero dizer ENORME enguia Unagi the Eel veio do nada, e engoliu o Mario completamente. Eu estava pasmo. Aquilo aconteceu tão rápido que eu nem tenho certeza do que eu vi. A tela de Game Over não apareceu. Tudo que aconteceu foi um fade-out.

O retrato de minha família foi mostrado novamente. Nós éramos apenas esqueletos agora. Novamente, aquilo parecia muito real. Eu não conseguia mais mexer a câmera. Ela simplesmente ficou focada no retrato. Eu finalmente consegui desligar o jogo e então, reiniciei e tentei novamente. Escolhi o meu arquivo, mais ele só me levava para a foto da minha família. Eu tentei isso mais umas 3 vezes antes de desistir. Eu desesperadamente queria parar, porem alguma estranha força não me deixava ir embora. Eu decidi selecionar o outro único arquivo já salvo. A câmera novamente se focou em uma foto com esqueletos, mais desta vez eles estavam em posições diferentes... Era uma familia diferente.

6 comentários:

  1. sim, quero . mande seu banner para mim ! obrigado.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ok, em até dois dias já estarei lhe enviando... Thank's!

      Excluir
  2. ooi, eu aceito a parceria sim! mas por favor, preencha o formulário de parceria que tem nessa página do meu blog: http://seusterrores.blogspot.com.br/p/parc.html e então te responderei por email. obrigado!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ok, vou preencher... Mas uma coisa que não gosto, é usar banners, como deve ter visto na lista de parceria... Tudo bem?

      Excluir
  3. Oi, vim encher o saco =)

    Alguns de seus posts estão sem fontes e isso pode da problema mais tarde, outra coisa é a área dos posts esta transparente e acaba embolando com o fundo do blog.

    Essa é a primeira vez que entrei em seu blog, a impressão que fiquei dele foi a seguinte.

    "Praticamente esse blog copia tudo"

    Espero que isso te ajude a melhorar.

    Apague o comentário se quiser.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bom, seguinte Alexandre: Eu não tenho fontes específicas. Para cada Post, passo, mais ou menos, 3 ou 4 horas pesquisando em MUITOS sites. Quando digo MUITOS, são MUITOS mesmo. Depois de analisar todos os sites, fóruns, algumas vezes a Deep Web, e etc, eu faço minha versão resumida. Se eu fosse colocar fonte, sinceramente, eu cansaria de tanto copiar links. Sério. Entendo seu ponto de vista, mas a verdade é essa. Quando pego de UM site específico, eu ponho fonte.

      Excluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...